PORTES GRÁTIS A PARTIR DE 29€ PARA PORTUGAL CONTINENTAL E 50€ PARA AÇORES E MADEIRA

Armário Cápsula

Escrito em 17 de novembro de 2021

Armário Cápsula

A indústria têxtil é uma das mais poluentes e tem impactos não só a nível ambiental, cujas maiores criticas são a poluição, o consumo de água, a utilização de químicos tóxicos e os crescentes níveis associados ao desperdício têxtil, mas também tem impacto nas condições de vida dos trabalhadores.

Do ponto de vista do consumidor, é cada vez mais complicado usar roupas que foram compradas há poucos meses quando constantemente aparecem novas tendências nas montras. As empresas do setor, atentas a isto, fabricam modelos em larga escala, a preços baixos, mas com elevados custos para o ambiente.

Cria-se, então, o desejo de consumo de produtos Fast Fashion, em que o consumidor é levado a comprar cada vez mais roupa e a usá-la cada vez menos vezes, quer seja pela qualidade da mesma e/ou porque já passou de "moda".

Para contrariar o consumo de Fast Fashion, e porque se aproxima a Black Friday, uma campanha de marketing cujo objetivo é levar o consumidor a comprar (o que lhe faz falta e o que não faz), falamos-te do Armário Cápsula!

 

Um Armário Cápsula consiste em não ter muita roupa no armário, mas sim a roupa certa. Isto é, ter apenas o essencial, apostar em peças-chave dentro do estilo indívidual, mas que se conjuguem umas com as outras, e assim ter imensas combinações. Desta forma, não terás a necessidade de comprar roupa com muita frequência, evitas o consumismo e ainda contribuis para a diminuição dos impactos negativos da Fast Fashion.

 

Como construir um Armário Cápsula?

1 - Começa por avaliar tudo o que já tens:

Retira toda a roupa do teu armário. Excluí todas as peças que já não te servem, que não te favorecem e que já não utilizas há muito tempo. Sabemos que a probabilidade de as voltares a usar é baixa e, se as guardares, só vão ocupar espaço. Faz também uma triagem das que estão velhas e gastas e que já não têm solução.

Opta por ficar com as peças mais básicas e intemporais, de cores neutras e sem padrões, que combinem entre si.

As restantes, as que colocaste de lado, podes sempre doar a instituições, vender em lojas/sites de roupa em 2ª mão ou dar a familiares e amigos.

 

2 - Organiza o teu armário:

Ainda que devas dividir a roupa por estação, todas as peças devem ficar à vista. Assim, para além de perderes menos tempo a escolher o que vestir no teu dia-a-dia, também sabes as peças de roupa que tens e não comprarás igual.

 

3 - Entra uma, sai outra:

Com o passar do tempo, é normal que a roupa se estrague com o uso ou que nos deixe de servir. E não há mal nenhum nisso. Se precisares mesmo de comprar, segue o lema "entra uma peça, sai outra", assim garantes que não voltas a acumular roupa que não vais voltar a vestir e que não compras roupa nova em excesso.

 

4 - Opta pela qualidade!:

Dá preferência a marcas responsáveis e transparentes, que utilizam materiais sustentáveis e de qualidade. Apesar das peças terem um valor mais elevado, se tiverem uma boa manutenção da tua parte, irão durar muito mais tempo do que as peças Fast Fashion.

 

Marcas portuguesas responsáveis de roupa, calçado e acessórios:

@basevillept

@cuscuzdesign

@naz.fashion

@zouriveganshoes

@isto.pt

 

A forma com consumimos atualmente é assustadora e insustentável e, por isso, apelamos ao consumos consciênte e sustentável.


×